White Doors | #SingleShot

Não sabia ao certo porque comecei a fotografar esses totems (painéis de publicidade), porém, ao deixar um tempo na gaveta maturando, percebo um certo sentido na intenção. Aliás, trata-se justamente de intenção – voluntária e não voluntária. Algo no sentido do registro de algo em si, mas também de algo que é ou pode-se suscitar.

Como uma microssérie que nasce dentro do projeto do Rua Noite Cor CWB (RNCCWB), Totems também é uma fruição, uma busca aleatória, algo a ver e suscitar ou mesmo exprimir. Compreendi, posteriormente, porquanto intitulei “White Doors”. A vontade da fuga. Tal como na série RNCCWB há muito na fotografia que diz respeito ao que se sente. Não se trata somente de ver a cidade, mas de se ver na cidade, especialmente nesse tempo .

De forma mais restrita a questão de fotografar diante de projeto – ou projeto dentro do projeto – funciona bem essa coisa de deixar o tempo maturar. Não renegar nada e olhar com “outros olhos” depois. Buscar a passagem da percepção primária e encontrar outra coisa que, às vezes, nem você (eu) mesmo sabia expôr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s