As fotos e a realidade | #Aspas

Fotografias te colocam de frente a uma realidade que na maior parte do tempo nós não queremos ver, não queremos saber e não queremos nos envolver. – Oliviero Toscani

Fotografias te colocam de frente a uma realidade que na maior parte do tempo nós não queremos ver, não queremos saber e não queremos nos envolver. – Oliviero Toscani.

Em relação ao pensamento da citação, acho que podemos ir pouco mais longe. Além do fato de não querer ver, não querer sequer saber e muito menos, muito menos mesmo, querer se envolver (até porque isso não é uma regra e vai da opção de cada um, afinal, ninguém tem a obrigação), falta certa postura reflexiva. Falta um espaço para a reflexão, para um postura de imaginação do pensar. Reflexão sobre as coisas, sobre os problemas, sobre o que de fato é apresentando em suas diversas multiplicidades.

Atualmente as ideias são empacotada num contexto, em discursos ideológicos, crendices dogmáticas, passionalidade, idolatria, opinião de senso comum e ainda batem o pé para dizer que se tem razão. Aliás, é bem a razão, o pensamento crítico, racionalidade que ainda em falta. Há uma preguiça de pensar, uma visão de mundo bem preguiçosa. Saber validar o ponto de vista do outro é imensamente importante na construção do social e mesmo do conhecimento.

Alguns dias atrás passei por uma situação peculiar. Foi até meio interessante e engraçada essa minha “experiência social”. Numa conversa, apresentei uma questão teórica e pude perceber o quanto as pessoas estão ficando cegas por causa de ideologias, pontos de vista desvirtuados. Foi interessante!

Para quem não desconhece o trabalho e o nome, Oliviero Toscani foi aquele fotógrafo italiano muito comentando (repudiado também) por suas fotos – especialmente as controversas campanhas da Benetton. Foi lá e fez refletir – num contexto consumista e de apelo a esteriótipos de beleza – duras realidades sobre preconceito, moralismo, aneroxia, HIV, críticas à igreja e tudo mais. Foi um tremendo burburinho que ressoou por um bom tempo.

Aliás, também gosto de uma outra fala dele: “Em tudo, mesmo que você faça uma pizza, você tem um envolvimento político e social. A beleza é uma expressão política e social. Qualquer coisa tem um significado político e social”, disse ele em uma entrevista quando esteve no lançamento de uma campanha no Brasil.

SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, NÃO SE ESQUEÇA DE COMENTAR, COMPARTILHAR E INDICAR PARA OUTRAS PESSOAS QUE CURTAM FOTOGRAFIA, ARTE E AFINS. GRANDE ABRAÇO E ATÉ O PRÓXIMO.

Aproveite para…

Intitulada “Rua | Noite | Cor | Cwb”, a série de fotos noturnas, num estilo streetphotography, fita a cidade numa espécie de urbanismo sensorial. Fachadas, janelas, neons e até mesmo os tubos do biarticulado ganham tons saturados, azulados, esverdeados. Uma configuração de signos da exuberância noturna que virou um fotolivro.

O livro, em formato brochura, é uma publicação independente e com impressão limitada. São apenas 30 unidades e o photobook sai por R$ 50.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s