Fato consumado | #Aspas

As coisas das quais nos ocupamos, na fotografia, estão em constante desaparecimento e, uma vez consumado, não dispomos de qualquer recurso capaz de fazê-las reaparecer. – Henri Cartier-Bresson

O momento é capturado. Será? Dupla extinção. Esvai-se no tempo e na visão. Morre o fato tal como cada dia que não volta. Cada dia morre com os minutos suicidas. Fotogramas, frames, são todos terroristas do tempo – e de mim, dos outros, de todos. Resta-nos o conforto das memórias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s