Caráter não tem preço | #DoArquivo

Na faculdade de Jornalismo tive um professor, aqueles old school, pronto a sacar um causo ou parábola ao explicar um conceito. Dentre eles, recorria ao clichê (mais velho que as Olivetti) do era notícia, por exemplo. Aquela velha de notícia “não era quando o cachorro mordia o homem, mas quando o homem mordia o cachorro”. Relembrei isso (até porque aqui é o Do Arquivo), pois eventualmente a gente se depara com algo nesse sentido.

E neste caso ocorre aquilo: o que era para ser regra, tornou-se exceção. Logo, torna-se notícia. Porém, antes ressalto que sou meio que ressabiado com essa coisa de “…no meu tempo era diferente. Que antigamente tudo era certinho …” Mano, pura balela, isso. As coisas sempre foram viradas no sarceiro. A galera arrota moralidade, mas a gente sabe que no huis clos o negócio era outro. Domingo todo mundo ia à missa. Mas, deixa minha rebeldias de lado e voltemos ao principal do post.

Aquela clássica. Tem de ter foto do cara que achou dinheiro e devolveu. Falo do Valdir Costa dos Santos, a cara da honestida. Valdir achou uma maleta cheia de dinheiro e fez o quê? Bem, fez o que muitos teriam feito – devolver. Muitos ali foi pura irônia.

Isso é tão extraordinário (Brasil) que tem de ter cuidado na maneira e forma de escrever a notícia para não parecer que está chamando o sujeito de inocente.

Valdir contou que achou o dinheiro num posto de gasolina. Parou para tomar um café e pá, lá estava esquecia uma maleta preta. Dentro estava recheada. Tinha até as verdinhas. Na época era caminhoneiro e estava passsando por dificuldades financeiras. Não pensou duas vezes. Pegou a maleta, saiu de fininho e ficou pianinho. O mais difícil foi achar o próprietário da maleta. Conseguiu contato e marcou encontro para devolução.

Conversa vai, conversa vem. Valdir contou que ficou abismado com a repercursão. O cara foi parar até no programa do Jô Soares. Religioso, disse ter feito só o que era o certo. De recompensa, divina, segundo ele, teve uma promoção no trabalho – já que fazia uns trampo de instrutor de treinamento para motoristas.

O assunto repercutiu em meados de maio de 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s