RECOMENDÁVEL #19 | Hollywood tretas, Série sobre Cisjordânia, livro da crise hídrica em CWB, palestras Zum

» Tretas de Hollywood – Assisti a Mank e gostei do olhar de David Fincher sobre a Hollywood da dita era de ouro do cinema estaduinidense. Todo o pano de fundo do medo do comunisto, o protagonista com tendências à esquerda, o ego inflamado hollywoodiano. Ademais, fora toda a história sobre Orson Welles e Cidadão Kane, a estocada crítica da Netflix vale a retórica. Seguimentado, mas boa opção para quem é fã de cinema.

E falando em filme quero ver (e ouvir) verdadeiramente “O som do Silêncio” – ou melhor “Sound of Metal” – sobre a história do metaleiro que surdo. Já anote aí.

» Hibridismo cultural – A pandemia trouxe restrições e percalços à area cultural. Museus foram obrigados a mudar e adaptar sua estrutura ao virtual com tours ou mesmo experiencias interativas – entrevistas, 3D, palestras onlines, podecast, jogo interativo, etc. Tudo aponta que essa vai ser a tendências. Ou seja, o hibridismo e a experiencia virtual cultural irá continuar. O assunto é abordado no artigo de Marira Luisa Barsanelli, na Folha de São Paulo, e acho que vale a leitura. Texto curto!

» Boom no audiovisual Outro artigo na Folha. Dessa vez sobre o futuro do audiovisual. O jornal conversou com o fotógrafo Adriano Goldman, diretor de fotografia da série “The Crow”, na NetFlix. Segundo ele, depois desse cenário sombrio da Covid, o cenário do audiovisual vai mudar positivamente, pois há muitos projetos financiados esperando para ir a campo – com segurança.

» Livro – do colega Aurélio Peluso lança seu segundo volume sobre a crise hidríca que assola Curitiba. O problema é localizado, mas pode ser (e, na verdade, é) em qualquer lugar. “Sertão do Passaúna”, apresenta as marcas e consequências da ação humana em um ambiente que resguarda um dos bens mais preciosos para a vida. A dica fica para você conhecer o projeto do Peluso – o primeiro livro desse projeto foi “Sertão do Vossoroca” – e também já conhece a microeditora Artsan Raw Books.

» Festival Zum 2020 O festival da foi realizado nos dias 11,12 e 13 com conversas e debates online acerca da imagem contemporânea. Sem problemas, pois você pode assistir às mesas no canal do Youtube. Destaque para a mesa de Alfreedo Jaar e Thiago Nogueira sobre as políticas que governam a produção e a circulação de imagens.

» Hora de Luz na Prisão série fotográfica do fotógrafo português José Farinha, desenvolvida durante 70 dias dos anos 2017 e 2019, na Cisjordânia. Um retrato da aparente “normalidade” na qual palestinos que convivem com a violência, o terror psicológico e outros tipos de vioência simbólicas que passam com a ocupação israelita. Disponível em artigo no Público PT, que sempre reserva e traz excelentes exemplos de boa fotografia. Igual a nossos jornais (contém irônia)

Fecho por aqui e desejo a todos uma excelente semana!!!!

Se você gostou dessas sugestões deixa uma curtida aí e compartilha com um amigo que gosta de fotografia. Faz bem para todos nós!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s