ASPAS | A síntese da reflexão ou uma reflexão no poder de síntese

A forma de arte que permite conceber o haikai = a fotografia
Roland Barthes (escritor, sociólogo, crítico literário, semiólogo e filósofo francês)

A relação entre fotografia e haikai não se trata de uma questão intersemiótica, como ressaltou Rodrigo Fontanari, em artigo da revista Studium ao analisar fotos de Haruo Ohara. Mais para algo no campo da intertextualidade. E como na observação de Barthes, a fotografia assemelha-se ao haikai, a sua contemplação de algo mais lisonjeiro e que vá além da imagem.

Arrisco dizer ser a síntese da reflexão ou uma reflexão no poder da síntese.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s