[Covid-19] – Janelas, sacadas e as alternativas para driblar a rotina na quarentena

Tomar uma brisa de ar, tefefonar para um parente ou mesmo ver o mundo acontecer do lado de fora de suas janelas. Esse é o recorte que o fotógrafo Hamilton Zambianck fez da quarentena (não obrigatória) que os moradores de Curitiba, em especialmente os idosos, tem como alternativa nesse tempo de avanço do coronavírus.

A recomendação é para a população ficar em casa (para quem pode e acredita), principalmente para idosos que são considerados do grupo de risco. Mas, fora a doença, outros aspectos surgiram com o isolamento social. Entre eles, o de caráter psicológico como o tédio, a rotina repetitiva, a saudade da normalidade, do convívio e sociabilidade.

“Na região próxima ao Centro Histórico de Curitiba, onde há uma concentração enorme de moradores idosos, pude perceber neles um olhar vazio, a tristeza e a saudade de uma vida social ativa”, comenta Zambiancki.

Para o fotógrafo, essa ‘vida-de-janela’ tem transparecido algo que beira o isolamento, desolados e quase um cenário claustrofóbico. Algo que atinge não somente as pessoas na terceira idade, mas todos. E teremos de lidar com isso, por mais angustiante que possa parecer. Pelo menos até tudo isso passar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s