Ver a cidade em tempos da Covid 19 – pela janela do carro

Fotógrafos no mundo inteiro estão registrando os efeitos (diretos e indiretos) da pandemia do Covid-19 com o coronavírus. Documentação em todos os níveis e estilos. Cada um dentro da sua realidade, experiência e possibilidade.

No que diz respeito à Fotografia, exige-se um esforço muito grande para tentar ser criativo. E, agora, nesse período vários ajustes são necessários. Tanto para os trabalhos em campo, quanto para algo mais autoral. Cada um faz (ou tenta) seu melhor. Tem hora que dá certo, outras não.

A gente se ajusta ao isolamento social, ficando boa parte do tempo em casa, porém, eventualmente é preciso sair. Seja para trabalho remunerado ou mesmo coisas de necessidade como mercado. E, conforme a gente sai, vai observando o mundo. No meu caso aqui, a cidade de Curitiba. E o para-brisa do carro, a janela ou mesmo o retrovisor, tornam-se uma espécie de espaço de enquadro para este mundo aí fora que vai acontecendo nesse período de crise de sáude.

A série não tem grandes pretensões. Da janela do carro vejo tudo meio livre é até meio experimental. Arrisco os cliques conforme vejo algo que endosse algo objetivo ou mesmo mais emotivo. Quase um diário fotográfico das ruas nessa crise por causa do coronavírus. Embora isso, não deixa de ter algo para mostrar ou mesmo questionar – ou me autoquestionar. Afinal, a fotografia tem disso. Torna-se uma maneira de ver as coisas até que tudo volte ao normal.

O mundo atacado por um vírus. Pessoas em isolamento. Outras na rua em movimento. O Brasil no impasse se acredita na doença ou salva a economia. Curitiba segue lenta, mas prossegue. O cotidiano de CWB nesses dias de pandemia.
Vista da região central de Curitiba. A cidade está no impasse de reabrir o comércio – para falar a verdade, alguns nunca fecharam. Medidas para evitar a propagação do coronavírus estão sendo preparadas. O uso obrigatório de máscaras de rosto é uma delas. 😷
Curitiba vista pelo vidro do carro – Entre uma saída e outra, estou vendo a cidade pelo vidro do carro. Mas ela diz: Fiquem em casa.
Em tempos de pandemia, “confinamento é um luxo inviável para os mais pobres”*. Diga o que quiser, mas é uma verdade. Há quem nem tenha casa para se isolar.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s