WS Projeto fotográfico – além do clique

Por André Rodrigues


Compartilhar conhecimento e experiências é um prazer para mim. Faço isso na maior boa vontade. Por isso, no último dia 24 trocamos intensas ideias no meu 1º Workshop Desenvolvimento de Projeto Fotográfico – da teoria à realidade.

O encontro reuniu fotógrafos já encaminhados e entusiastas que entendem a necessidade de traçar uma dinâmica e planejamento para trazer à existência seus projetos fotográficos.

Neste encontro compartilhei algumas ferramentas que utilizo no meu processo criativo e método de trabalho. Dei algumas dicas baseadas nas minhas experiências e conhecimento coletivo de livros, de cursos que participei, sugestões de fotógrafos e profissionais de outras áreas.

Foto: Henry Milléo
Foto: Henry Milléo

Compartilhando ideias
De um tempo para cá, venho trabalhando com algumas ferramentas e estipulando um planejamento para meus trabalhos fotográficos. Sou um fotógrafo metódico (risos).

A fotografia ou o ato fotográfico é muito intuitivo, mas pelo menos na hora de traçar os planos para trazer à realidade e criar ações com o que foi fotografado em campo, um bom planejamento ajuda. Eu me perdia muito no caminho.

Costumo dizer que você pode fotografar muito, mas se não souber o que quer ou o que vai fazer com aquele material, não adianta muito. Além, disso, dificilmente alguém vai bater na sua porta e dizer: “Ei, posso dar uma olhada no teu HD e nas suas fotos? Precisamos fazer uma exposição e acho que aí está o que eu preciso”. Certamente não.

Muitos fotógrafos acreditam que apenas fotografar é suficiente para impulsionar um projeto fotográfico. Mas, a concepção das ideias é apenas parte de um processo. 1% é ideia, o resto, 99%, vai ser ação. Nesse sentido defendo a ‘multidiciplinalidade’. Ou seja, navegar e apropriar conhecimentos de várias áreas e colocar a coisa toda para ganhar corpo. Planejar, expor, vender, publicizar, entre outras ações são importantes tanto quanto a fotografia. Inclusive, o trabalho em conjunto e parcerias. Ninguém faz nada sozinho.

O que foi abordado
Abordei questões relativas ao tema, ao conceito, formato. Nesse encontro mostrei como é meu processo criativo quando estou trabalhando num projeto, seja ele em formato de ensaio, série, pauta ou reportagem (história), de curto, médio ou longo prazo (long term Project).

Também mostrei como utilizo o brianstorm e mapa mental para formar ideias para um tema em especifico ou visualizar ações no processo fotográfico.

Compartilhar e gerar conexões
Este foi meu primeiro workshop e acredito que a iniciativa valeu e lança a semente. Aproveitei a oportunidade para arrecadar alimentos – que serão doados. Além de estipular que 10% da arrecadação também vai para doação.

Esse tipo de encontro serve fomentar o processo criativo e iniciativas de ação para tornar realidade o trabalho fotográfico, além de fomentar a fotografia e o espírito coletivo.

Tudo é uma construção e a gente evolui à medida que realiza algumas coisas. Ninguém faz nada sozinho, isolado ou de forma egoísta, por isso a minha ânsia em compartilhar.

Agradeço a todos que ajudaram nessa iniciativa e também a todos que participaram. Espero fazer parte e ter um pouco de mim em vários projetos e iniciativas que surgirão.

Fiquem bem e até o próximo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s